quarta-feira, 24 de junho de 2015

MINERAL

ALBITA
Silicato de alumínio, sódio e cálcio. NaAlSi3O8. Sistema cristalino: triclínico – pinacoidal. Grupo dos feldspatos. Cor: incolor, branco, amarelado, rosado, cinzento, esverdeado e azulado. Risco: branco. Brilho: vítreo, perolado e nacarado. Diafaneidade: transparente, translúcido e opaco. Dureza: 6 a 6,5. Densidade: 2,6.  Clivagem: boa. Fratura: irregular a concoidal. Morfologia: cristais tabulares, agregados lamelares planos e vários tipos de geminações conforme as várias leis de cristalizações diferentes que regem a família de ortoclásio. Origem e ocorrências: magmática em granitos, sienitos e pegmatitos. Metamórfica em xistos e gnaisses. Rochas sedimentares e hidrotermais. Fusibilidade: funde com dificuldade. Teste: colore a chama de amarelo. O nome deriva do latim = albus, significando branco ou albino, em alusão a sua cor. Usos: como rochas ornamentais, em louças, cerâmicas e vidro, e como espécimes minerais de belas drusas para colecionadores e Museus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário